Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Viva nós!

por mulher, em 10.02.15

Porque o dia da ( Super ) Mulher é todos os dias...

 

10968482_785548724870437_8385118648209201321_n.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há tempo para tudo, digo eu.

por mulher, em 08.02.15

Uma vez uma amiga disse-me que efectivamente não via o interesse em inscrever-se em actividades onde a cara-metade não participasse. Fiquei dividida entre a pura inveja por encontrar um amor assim tão arrebatador e o puro horror perante a possibilidade da saúde mental da minha amiga já ter conhecido melhores dias.

 

A verdade é que tudo terá peso, conta e medida. Não acredito que a alienação de gosto próprio dê saúde a alguém, tal como não acredito que levar constantemente a sua vontade avante seja salutar para quem quer que seja. Ah mas o equílibrio, que difícil é o equilíbrio...

 

A maior parte das minhas colegas de ginásio são casadas. Quase todas têm filhos. Não foi uma, nem duas vezes que ouvi : ah foi o meu marido/os meus filhos que insistiram para eu vir... Desenganem-se se pensam que há por esse país fora companheiros furibundos com o facto das respectivas gastarem uma hora, algumas vezes por semana, em actividades desportivas. Acredito que resmunguem qb, dado nessas horas a gestão familiar calhar-lhes em rifa, mas não creio que seja algo por aí além. Até porque uma mulher, quando vem do ginásio vem bem-disposta, com muito pouca apetência para discutir. Para além disso vem a sentir-se bem, gira, certa que pelo menos algumas gramas já eram, com a auto-confiança lá em cima. E o homem começa a aperceber-se que isso só lhe traz vantagens, oh se traz...

 

Peso, conta e medida. Tempo para ela, tempo para ele, tempo para ambos.

 

Claro que há sempre quem não aceite. Especialmente se não foi habituado a isso. Eu só me lembro do que uma conhecida minha, expert nestas andanças dos sentimentos, dizia sempre : Se não quer saber a resposta, não faça a pergunta.

 

10989229_832831670091587_6893279736832642848_n.jpg

 

   

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Somos mil numa só...

por mulher, em 04.02.15

E a minha amiga Paula Penedo diz tudo :

 

" Tem dias que eu acordo querendo ser Joana D'Arc. Vestir minha armadura de ferro para enfrentar os meus demónios. Ter a força de lutar pelo que eu acredito, nem que o final da minha história seja na fogueira. Em outros queria ser Agatha Christie e inventar para minha vida grandes mistérios em viagens pelo Orient Express. Ou talvez como Clarice Lispector, responder com páginas cínicas às "bofetadas" que a vida ás vezes distribui. Quem sabe até me embriagar e cantar as amarguras com a voz rouca de Billie Holiday. Ser Frida Kahlo e assumir todas as minhas diferenças, pintar numa tela as minhas entranhas. Transformar-me na musa de Serge Gainsbourg, prazer, Jane Birkin. Atirar brioches pela janela e ser lembrada como Maria Antonieta, a mulher mais fútil da história. Tem dias para tudo, até para ficar feliz de ser apenas eu mesma ... "

 

Ah. Mulheres.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em grupo é que é.

por mulher, em 02.02.15

Quem me conhece sabe que demonstro afectos através de risadas e ironias. Podia dar-me para a lamechice mas não... Dá-me mesmo para a brincadeira. Isso não quer dizer que os meus afectos sejam ligeiros. São seríssimos e gravemente arraigados no orgão que se designou guardião destas coisas sérias. Apenas gostam de se mascarar, num carnaval folião eterno.

O melhor presente que podemos receber são pessoas. É verdade, pessoas. Inteirinhas, cheias de qualidades e defeitos e sem garantia vitalícia. E aqui a Mulher tem tanta sorte que recebeu, quando menos esperava, um presente destes, grande, mas tão grande, que ainda hoje o desembrulha e continua a descobrir coisas novas. Todos os dias.

 

Quando entrei para o Condicionamento Total, literalmente arrastada por uma amiga e com todas as ideias pré-concebidas sobre aulas de grupo, não estava à espera que aquelas mulheres, e outras que entretanto foram por ali surgindo, se tornassem parte crucial da minha vida. E hoje em dia, posso eu viver sem elas? Como dizia o outro, poder, podia, mas não era a mesma coisa. A nossa companheira de luta ( pelo bikini... ) preocupa-se connosco. Olha para nós e sabe logo se estamos bem ou mal, até porque não há camuflagem maquilhagem que resista aos 10 minutos de aquecimento. Puxa-nos as orelhas se faltamos às aulas até por uma questão de sofrimento solidário... A dor aguenta-se muito melhor em companhia. Motivamo-nos umas às outras pois estamos, de qualquer modo, todas a fazer a mesma figura... Todas (muito) diferentes, todas iguais. A lycra é um elemento nivelador do caneco...

A verdade é que damos o nosso melhor entre risadas. E não há neura que resista.

Tudo isto a propósito deste post que vi.

 

workout.jpg

 

 

 

Isto é muito, muito verdade. Experimentem. Vão ver que ainda arranjam amigas para a vida. Eu arranjei.

 

10429399_747290411993373_2659792122126489534_n.jpg

 

 

( E tão cedo não me apanham a escrever coisas lamechas, ouviram? Love you all, miúdas . )

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D