Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mindfulness

por mulher, em 23.09.14

E agora que toda a gente fala em Mindfulness como o novo óasis da tranquilidade emocional,  eu achei por bem pedir a uma querida amiga, da Flor de Lótus para vir aqui dar umas palavrinhas sobre o assunto.  E a Mulher, que nem percebe nada destas coisas, ficou esclarecidíssima! ;-) Ora leiam :

 

 

 

O nosso dia-a-dia é uma agitação. Vivemos a correr. Acordamos, banho, pequeno-almoço, vestir, levar os miúdos à escola, apanhar transportes ou enfrentar o trânsito... Quanto mais pressa temos, pior nos corre o início de dia: entornamos o café, o leite ou o chá; cai o pão, a manteiga, a faca... Tudo isto, enquanto pensamos em tudo o que temos para fazer ao longo do dia. Chegamos ao trabalho já meio cansados e passamos o dia a tentar cumprir as nossas tarefas, enquanto pensamos em tudo o que temos para fazer quando chegar a hora de sair. E nem vale a pena falar no final do dia, pois não?...

 

E os problemas? Os nossos problemas, uns pequenos outros grandes... Como é que os vamos resolver? Onde está a solução? Há solução?...

 

Identifica-se? Então, é para si que escrevo!

 

Que tal parar? Parar, respirar, limpar a mente, descansar um pouco... Que tal experimentar a prática de mindfulness?

 

Mindfulness é uma técnica de meditação e contemplação, com origens no budismo (mas não precisa de ser budista para praticar), e que pode ser traduzida como "Atenção Plena". Objectivo: atingir um ponto de integração entre a mente e o corpo, experienciando o momento presente, com consciência plena, mente aberta e sem julgamentos. É, simplesmente, parar e estar presente. Viver aqui e agora. Viver com o foco no presente, limpar a mente, clarificar as ideias, aprender a gerir pensamentos, sentimentos e emoções.

 

Vamos tentar decifrar... Integrar a mente e o corpo consiste em ter ambos presentes no momento, e não o corpo aqui e a mente ali. Se estamos a passar a manteiga no pão e a pensar que não preparámos a reunião das 10h, é perfeitamente natural que algo caia, atrapalhando mais ainda o nosso começo de dia (e digo mais ainda, porque, na verdade, somos NÓS que, muitas vezes, atrapalhamos a nossa própria vida). Se a nossa mente estiver presente no acto de passar a manteiga no pão, além de evitarmos alimentar o nosso stress matinal, reduzimos a possibilidade de "incidentes".

 

Experienciar o momento presente é, simplesmente, estar ali, a passar a manteiga no pão. Ali, e em mais lado nenhum. Não deixar fugir o nosso pensamento para outro lado. Focar no presente é fazer uma coisa de cada vez. Começar e terminar. E viver aquele momento. Um momento de cada vez. E isto é a consciência plena. Estar ali. Afastar tudo o resto da nossa mente naquele momento. Acredite! É muito menos cansativo!

 

Vamos a outro exemplo, este talvez um pouco mais difícil de colocar em prática. Temos um problema. Pode ser financeiro, emocional, profissional... Um qualquer. Todos os temos (e, às vezes, criamo-los). A solução de um problema não passa por preocupar-se, porque isso só nos vai desgastar e não o vai resolver. Primeiro passo: questionar se o podemos resolver. Se sim, não há motivo para preocupação; se não... bem, se não há nada a fazer, não se desgaste! E não alimente o problema! Quanto mais energia desperdiçar a pensar nele, maior se tornará! (pelo menos, aos seus olhos…)

 

Há uma forma saudável de resolver os problemas (acredite!) e a prática do mindfulness também aqui pode dar-nos uma grande ajuda. E essa forma é dissociá-lo das nossas emoções! (Eu avisei que era difícil, mas é possível) Quando temos um problema e estamos emocionalmente envolvidos nele, não encontramos a solução. Ou dá-nos mais trabalho... Já reparou que, se alguém recorrer à sua ajuda para resolver um problema, consegue encontrar facilmente a solução que estava mesmo à vista da outra pessoa? Quantas vezes ajudou amigos ou familiares a resolver problemas que, para eles, eram super-complexos? O segredo está no facto de não estar envolvido emocionalmente! Está a ver o problema de fora, sem sentimentos, sem julgamentos e com a mente clara, limpa e aberta. Pois é essa a solução para os seus problemas! (ou melhor, é a forma de a encontrar). A prática de mindfulness vai ensiná-lo a descentrar-se de si, ver o problema do lado de fora, sem emoções à mistura, como se o problema não fosse seu, e encontrar a solução. Ou simplesmente aceitá-lo, se não houver solução. Atenção que aceitar não é "baixar os braços". É apenas perceber que, factos são factos! Não há culpas nem culpados; há escolhas e consequências. E há uma aprendizagem a fazer, uma lição a aprender com a consequência de cada uma das nossas escolhas!

 

Resumidamente, a prática de mindfulness ajuda-nos a aprender a atingir este foco no momento, este distanciamento emocional e esta aceitação dos factos que não podemos alterar. Com a prática diária, percebemos que, mesmo com problemas, mesmo com milhares de coisas para fazer, podemos estar bem, sem stress, sem ansiedade, sem doenças cardíacas e sem depressões! (aproveito para referir que esta prática está já a ser utilizada na medicina e na psicologia, precisamente pela sua capacidade de ajudar a melhorar a nossa saúde física, como consequência do bem estar psicológico atingido)

 

A título informativo, deixo-vos uma nota: em Portugal existem já vários centros que ministram cursos de minfulness. E que a falta de dinheiro não seja um obstáculo! Alguns deles, ajudam-no a encontrar uma solução, para que os seus problemas financeiros não o impeçam de fazer o curso. Experimente e mude a sua forma de experienciar a vida!

 

 

Eu só espero que a minha querida Sandra Henriques venha cá mais vezes falar sobre estas coisas ;-)...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D